10 de jan de 2012

Entrevista completa da Demi Lovato para a Seventeen Magazine

Demi finalmente se sente forte e segura, ela espera inspirar outras pessoas a fazerem um novo começo também – ela até mesmo voltou ao centro de tratamento em Illinois para conversar com garotas que estão sofrendo o mesmo que ela sofreu. “Eu aprendi no tratamento que você precisa fazer as coisas um dia de cada vez,” ela disse. “Isso faz tudo parecer tão mais controlável. Se você realmente mantiver essa mentalidade, você vai chegar onde você quer chegar.” 
17: Você trabalhou tão duro para superar alguns momentos difíceis. Mas quando você está tendo um dia ruim agora, como você lida com isso?
DL: Eu o sinto, ao invés de reprimi-lo. Recentemente, eu tive um e o superei. Um cara estava me trancando no trânsito, minha cabeça estava a mil. Eu não me senti bem. Isso me tirou do sério. Mas isso não é nada que me faria colocar em risco a minha saúde. Eu me coloco em primeiro lugar agora.

17: Havia pessoas a sua volta que estavam tentando te ajudar, mas na verdade, estavam te machucando? 
DL: Não acho que alguém me incentivava – as pessoas não percebiam o quão sério o problema era. Ninguém viu o quão feio ele se tornou, porque eu o mantinha em segredo. É muito fácil esconder, é muito fácil manipular as pessoas. 


17: Quem estava lá por você? 
DL: Existem duas pessoas que estavam lá por mim. Que não importa quantas vezes a gente brigue, nós sempre estaremos nas vidas uma da outra. Miley e eu somos bastante cabeças-duras, então quando nós brigamos, é brutal e nós ficamos tipo “Nunca mais seremos amigas novamente!” Então dois dias depois, nós estamos tipo “Eu te amo e sinto sua falta!” Selena e eu nunca brigamos. Ela não é uma pessoa briguenta, de maneira alguma. Ambas jamais deixarão a minha vida, não importa o que aconteça, porque já passamos por muita coisa juntas.

 
17: Alguém te surpreendeu ao demonstrar apoio?
DL: Não somos super próximas, mas a Taylor Swift twittou “Ore pela Demi,” o que eu achei muito legal da parte dela. E a Kim Kardashian, a mulher mais ocupada do planeta, tirou um tempo para me ligar. Nós nos conhecemos em um jantar na Casa Branca em maio de 2010 e eu fiquei tipo, “Ah, meu Deus, eu amei a sua maquiagem” e ela “Eu amei a sua também!” E daí nos tornamos amigas. Então eu entrei em tratamento e ela estava lá por mim quando muitas pessoas não estavam. Eu poderia contar nos dedos quantas pessoas me apoiaram. Então as pessoas que estavam, eu não as esqueci. Depois que saí do tratamento, liguei meu telefone e havia apenas quatro mensagens de texto. Eu fiquei tipo, Wow, isso mostra quem realmente eram os meus amigos e quem estava saindo comigo apenas porque eu ia a festas com eles.

17: Você ainda sai?
DL: Tenho 19 anos! Você não pode me dizer para nunca mais sair novamente. Eu costumava sair com pessoas que eram influências negativas. Agora eu saio com pessoas que são sóbrias, saudáveis e positivas. É com essas pessoas que você precisa se cercar. Você é quem seus amigos são. Agora quando eu quero socializar, eu saio e bebo Red Bull (energético).

17: O que você acha que teria acontecido se você não tivesse entrado em tratamento?
DL: Eu não sei. Já estive hospitalizada por cortes profundos demais, e é a coisa mais assustadora de todas saber que você poderia ter ido um pouco mais além e que você poderia ter morrido.

17: Muitas garotas se inspiram em você; o significado de “exemplo” mudou para você?
DL: Antes eu estava fingindo ser esse exemplo que eu sabia que eu não era e aquilo era a coisa mais difícil do mundo pra mim, porque naquele momento eu era tipo, quero ser apenas uma cantora e uma atriz. Não quero ser um exemplo. Agora eu tenho orgulho de ser uma inspiração. Eu sou muito aberta com tudo. Não estou fazendo nada escandaloso.

 

17: Como você mantém a sua auto-estima?
DL: Há momentos em que eu quero usar calças de moletom e fico tipo “Dane-se, não quero usar esse vestido hoje!” Mas eu sei que grande parte disso é a minha mente me dizendo que eu sou feia, ou que eu não sou magra o suficiente, ou não sou boa o bastante, daí eu me lembro que essa é a voz que te trouxe problemas. Lembre-se de que você foi feita lindamente e cuidadosamente desse jeito por uma razão. Eu não pretendo ser magricela. Talvez eu pudesse entrar um pouco mais em forma, mas isso vai me levar de volta aos meus distúrbios alimentares? Então não. Eu trabalhei muito duro para ficar saudável.

17: O que você mais ama em si mesma?
DL: Minha confiança. A de ser capaz de olhar nos olhos de alguém e dizer, “Eu não me importo se você acha que os meus braços são gordinhos ou qualquer coisa que seja. Eu sou do jeito que eu sou”.


17: O que você mais gosta no seu corpo?
DL: Meu bumbum. Ele está maior – e incrível!

 
17: Você e o Joe Jonas têm recentemente estado twittando um ao outro. Você acha que é possível ser amiga dos seus ex-namorados?
DL: Sim, com certeza. A chave é não odiar o seu ex. Mais fácil quando dito do que quando feito. Mas não deixe a toxicidade crescer no seu sistema, porque a energia negativa se instala no seu corpo e na sua alma.

17: Você quer um relacionamento?
DL: Estou cansada de namorar. Eu preciso de alguém que dê apoio aos meus problemas alimentares, para quem eu possa ligar e dizer, “eu preciso de ajuda nesse momento, preciso de apoio,” e ele vai estar lá por mim. E isso é difícil de encontrar.

17: O que te faz mais feliz agora?
DL: Boliche, noites de filmes, natação e relaxar na minha banheira de água quente. É refrescante levantar todo dia e me sentir entusiasmada pelo o que está por vir. Eu tenho tanto a esperar – Desde pequenas coisas cotidianas, como “onde vou fazer compras com as minhas amigas hoje?”, até grandes coisas, como cair na estrada em turnê, ou até mesmo coisas de longo-prazo, como “qual será meu próximo grande projeto?”

 
17: O que está te deixando ansiosa para esse ano?
DL: Acho que seria legal passear em cada país que eu visitar com a turnê. Essa turnê parece ser mais especial. Estou mais confiante, feliz e saudável, e acho que isso é evidente nas minhas apresentações, o que torna cada dia mais recompensador e divertido. Eu espero que eu permaneça tão feliz e saudável quanto eu estou hoje.

17: O que você acha que você aprendeu sobre si mesma nesse último ano?
DL: Que eu sou digna o suficiente, linda o suficiente e que eu não preciso de mais nada, incluindo um cara, para me sentir completa. Eu não preciso de ninguém além de mim. É uma revelação muito boa!



Créditos: Demi Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é sempre bem vindo.
Deixe o endereço do seu site/blog para eu poder retribuir sua visitinha!
E-mail do blog: sobretudoumpouco@hotmail.com.br, mandem seus looks, fotos de unhas, maquiagens, sugestões e também não aceito mais tags!