14 de mai de 2012

Ke$ha na capa da V Magazine

Click to view full size image
Enquanto o pop cresce ainda mais opulento e ofensivo, uma figura ousada emerge, usando um colar azul da ambição e refrões bem feitos. Agora ela está preparando seu segundo álbum – com um novo som – Ke$ha pode ser uma nova esperança para o rock and roll.Sensualidade pode ser interpretada como a antítese de ser chique, mas em que ponto a barreira que separa o entretenimento do mau gosto da arte em si começa a cair? Andy Warhol e Paul Morrissey, equipados com sexo, drogas e transexualidade em filmes como FleshTrash e Heat.John Waters, deixou uma marca indestrútivel na arte e no cinema com a sua própria marca de ofertas transgressivas.
Click to view full size image
Nos trechos divulgados da entrevista:
Eu sinto que eles são estrelas do mundo pop e eu sou sua irmã suja, correndo por aí com m* no meu rosto e vestindo botas de combate, porque eu não consigo andar de salto” - Ke$ha explica no set do seu ensaio para a V.
Mas de alguma forma ela já vendeu mais de 15 milhões de álbuns em todo o mundo. Então como é que uma menina com tão pouco decoro tornar-se uma líder em uma cultura tão pouco provável como a América? A resposta está em sua jornada. Precisamos falar sobre Ke$ha.

“Minha primeira memória é de quando vivíamos em Van Nuys, correndo descalços” –diz ela sobre sua educação.
“Pouco tempo depois nos mudamos para o Tennessee, com várias caminhadas e cordas balançando. Eu sempre cobicei um Trans-Am, que agora é meu carro de passeio.”
Click to view full size image
Ter um carro, assim como os discos de sucesso, precisa de muito trabalho e resistência.
“Tudo o que eu canto, eu mesma escrevo. Ame ou odeie, tudo isso vem de mim.”
Criada por sua mãe, também compositora, Ke$ha saiu de casa como uma adolescente, voltou paraLos Angeles, e usou os contatos de sua mãe para marcar reuniões. Mas a experiência revelou-se frustrante, já que muitos não iriam trabalhar com ela até que ela tivesse um contrato de gravação no lugar.
Click to view full size image
“Uma vez encontrei esse grande compositor que se achava grande coisa”
Diz ela com desdém.
“Ele dirigiu comigo por toda a cidade – e eu não tinha o dinheiro da gasolina. A última vez que nos encontramos, ele disse, ‘Eu tenho uma ótima música, mas você não pode tê-la porque você não tem contrato.’ Então ele me pediu para deixar a sua casa. Foi uma coisa tão estranha e confusa para um homem adulto fazer com uma artista jovem, desesperada! Isso me fez querer ter sucesso para mostrar que se as pessoas não reconhecem o poder que está em você, não significa que ele não esteja lá. Realmente isso não é sobre assinar com uma grande gravadora. Com a Internet, todo o negócio da música está mudando. Se alguém tentar lhe dizer que você não pode fazer o que quer, eu acho que você deve mostrar o dedo e correr atrás de qualquer maneira.”
As outras fotos da edição "V Magazine":
Click to view full size imageClick to view full size imageClick to view full size imageClick to view full size imageClick to view full size image

Um comentário:

  1. Ela é linda, adoro as músicas dela!
    Deculpe a demora pra responder estava sem internet. Venho aqui sempre que puder.
    http://rosaschiclete.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem vindo.
Deixe o endereço do seu site/blog para eu poder retribuir sua visitinha!
E-mail do blog: sobretudoumpouco@hotmail.com.br, mandem seus looks, fotos de unhas, maquiagens, sugestões e também não aceito mais tags!