9 de set de 2014

Você foi covarde.....


" Você foi covarde. Seu amor é forte, seu corpo é fraco. Você foi covarde como tantas vezes fui por acreditar que a coragem viria depois. A coragem não vem depois. A coragem vem antes ou não vem. Não posso amaldiçoar sua covardia. Sua boca não é rápida como suas pernas para me agarrar. Minhas pernas não são tão rápidas quanto minha boca para lhe impedir. Você foi covarde. Pela gentileza de sempre dizer sim, repetidos sim, quando não estava ouvindo. Já desfrutei de sua covardia, ríspido recusá-la agora porque não me favorece. Porque não fui escolhido. Não aquecerei seu prato para servi-la. Não a ajudarei no parto. Não partirei. Serei aquele que deveria ter sido, enterrado sem morrer, o que desapareceu permanecendo perto. Sou seu constrangimento mais alegre. Sua ferida, seu feriado. Com o tempo, serei sua vontade de se calar. De se retirar da sala. Não conhecerá meus hábitos de puxar o café antes de ficar pronto. De abrir as venezianas como quem procura reunir os chinelos ao vento. Você foi covarde, ninguém iria compreendê-la. Hoje todos a compreendem, menos você mesma. Você não se compreende depois disso. O que é imenso é estreito. O que é infinito fecha. Até o oceano tem becos e ruas sem saída. Até o oceano. Sua esperança não diminui a covardia. Quer um conselho? Finge que a dor que sente é a minha para entreter sua dor. Saudades ficam violentas quando mudamos de endereço. Saudades ficam insuportáveis quando mudamos de sentido.

Você confunde sacrifício com covardia. Compreendo. Eu confundo amor com loucura. Cada um tem seus motivos, sua maneira de se convencer que fez o melhor, fez o que podia. Você me avisou que não tinha escolha. Nunca teria escolha. Você foi educada com a vida, pediu licença, agradeceu os presentes. Confiou que a vida logo a entenderia. E cederia. Engoliu uma palavra para dormir. Não serei vizinho de seu sobrenome. Seus nomes esperam um único nome que ficou para trás. Você não desencarnou, não se encarnou, deixou sua carne parada nas leituras. Morrer é continuar o que não foi vivido. Vai me continuar sem saber. Você foi covarde. Com sua ternura pálida, seu medo de tudo, sua polidez em cumprir as promessas. Você não aprendeu a mentir. Tampouco aprendeu a dizer a verdade. O dia está escuro e não soprarei a luz ao seu lado. O dia está lento e não haverá movimento nas ruas. Você não revidou nenhuma das agressões, não revidará mais essa. Você foi covarde. A mais bela covardia de minha vida. A mais comovida. A mais sincera. A mais dolorida. O que me atormenta é que sou capaz de amar sua covardia. Foi o que restou de você em mim. "


Eu achei esse texto no Tumblr Eu não sei lidar, lá você encontra vários textos lindos como esse.

Espero que goste!

5 comentários:

  1. lindo texto
    bjs
    Fê Pacheco
    www.fepacheco.com.br

    ResponderExcluir
  2. Nossa é um texto muito forte, consegue expressar o que a pessoa sente em determinado momento de sua vida, sem meias verdades.
    "Finge que a dor que sente é a minha para entreter sua dor. Saudades ficam violentas quando mudamos de endereço."
    Adorei,
    Já estou fazendo parte de seu cantinho, venha conhecer o meu <3
    Beijos
    http://www.diamantesnaosaoparasempre.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Very interesting blog.
    If you click at my post on the links under your clothes.
    I really care about.
    Thank you very much
    Regards Anne
    http://aneczkaa123.blogspot.com/2014/09/moje-proposals-with-shop-sheinside-i.html

    ResponderExcluir
  4. Eu li e reli pra entender esse texto! :O Muito bom hein? Me sinto medrosa, covarde.. meio que se encaixou na minha vida agora! Beijoss

    www.myrlenaraquelly.com

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem vindo.
Deixe o endereço do seu site/blog para eu poder retribuir sua visitinha!
E-mail do blog: sobretudoumpouco@hotmail.com.br, mandem seus looks, fotos de unhas, maquiagens, sugestões e também não aceito mais tags!