9 de set de 2013

Dica de Livro: Garota Exemplar


Sinopse:Na manhã de seu quinto aniversário de casamento, Amy, a linda e inteligente esposa de Nick Dunne, desaparece de sua casa às margens do Rio Mississippi. Aparentemente trata-se de um crime violento, e passagens do diário de Amy revelam uma garota perfeccionista que seria capaz de levar qualquer um ao limite. Pressionado pela polícia e pela opinião pública – e também pelos ferozmente amorosos pais de Amy –, Nick desfia uma série interminável de mentiras, meias verdades e comportamentos inapropriados. Sim, ele parece estranhamente evasivo, e sem dúvida amargo, mas seria um assassino? Com sua irmã gêmea Margo a seu lado, Nick afirma inocência. O problema é: se não foi Nick, onde está Amy? E por que todas as pistas apontam para ele?
O livro é um suspense psicológico muito tenso, mas não gostei muito do livro, no primeiro capítulo acaba, você está morrendo de sono. Na parte legal no livro que Amy e de Nick conta a história de acordo com a visão de cada um, o motivo do título Garota Exemplar? Os pais de Amy são autores de uma série de livros chamada Amy Exemplar, onde a personagem principal, baseada na própria Amy, é uma menina certinha e sem defeitos – o que deu um nó na cabeça da Amy real, que sempre se sentiu comparada com a personagem criada por seus pais.
"A verdade é flexível; você só precisa escolher o especialista certo."
"… Ele me deixou ver suas deficiências, e me odeia por eu conhecê-las."

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Fato: eu estou completamente apaixonada pelo seu lay. MEU DEUS, que amor!

    Eu achei fascinante esse livro. A forma como cada personagem foi construído, a inteligência de Amy, os defeitos de ambos, as qualidades de ambos, e o quão absurdamente perfeitos são um para o outro, apesar de que no final você só acha que "tal pessoa" deveria ir para um manicômio por ser tão inteligentemente cruel, tão genial mas ao mesmo tempo tão amarga. As personagens te conquistam por serem humanas também, por cada defeitinho.
    Embora seja um livro mais light, tem um maior cuidado pra não ser aquele típico livro esse é o malvado e esse é o mocinho, à lá contos de fadas. Quer dizer, foge ao padrão "escrevo pra vender, exclusivamente"
    Eu imagino a autora assistindo algum jornal, com àquelas tragédias típicas que parecem sempre se repetirem com uma ou outra alteração e pensando: por que não assim? E se o marido não fosse o culpado, ao menos uma vez? Por que sempre tem de ser o marido? E se...? E assim criando essa estória incrível. Acho que foi a melhor fábula sobre casamento que li na minha vida.
    O meu comentário acabou sendo maior do que a sua resenha rs' Mas vc tem de admitir que eu fui muito mais consistente em dizer por que o livro é bom.

    http://florescerepalavrear.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem vindo.
Deixe o endereço do seu site/blog para eu poder retribuir sua visitinha!
E-mail do blog: sobretudoumpouco@hotmail.com.br, mandem seus looks, fotos de unhas, maquiagens, sugestões e também não aceito mais tags!